quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Quereres,por mim







... E para falar a verdade tenho mesmo é medo, muito medo, sufocante medo que esse amor se ponha com o sol de hoje.Toda possibilidade de história foi apagada de mim,essa foi minha condição para livrar-me da faca cega que abandonaram em meu peito.Sentir....Prefiro mantê-lo em segredo, sem pitacos, sem platéia. evito procramá-lo, berrá-lo a quem esta canção significa nada.Pra que anunciar se poso sussurrá-lo em tuas orelhas frias e te fazer perder noites de sono com o impacto do meu ar?Posso fazer bebê-lo da minha sede por teus beijos quentes, macios, doces e molhados.Posso fixá-lo em teu peito numa pele de arrepios regada a suor e perfume com o toque suave de minhas mãos pequeninas em uma noite de amor.

Melhor descobrí-lo aos pouquinhos, pedaço a pedaço, do desconhecido novo.Quero cheirar-te e olhar teus olhos perdidamente, perceber nos seus cachos as ondas do mundo, um mundo bom. Anseio notar-te no caos de chocolates, almofadas, chuvas e palavras soltas.Quero emaranhar-me nos teus abraços fortes, seguros... que me completam como um par de peças de quebra cabeça. Sinto-me brasa. Sinto-me forte.grito um fúria gigante e aposto em tudo isso para derreter a dormência que te mata. Quero ter em mim a dúvida incessante de simplesmente 'não saber o que sinto' para buscá-lo saber mais e mais, sem cessar.Quero ter em mim a incerteza sádica do seu "te amo ou não" para mostrar-te que , apesar de jamias ter me entendido a mim mesma , eu posso ser um eu quase bom. Quero-te assim sem máscara, nem maquiagens, nu, cru, natural... Quero voltar pra selva que Deus criou,minha raiz para recuperar o fruto perdido de Adão e Eva. Numa pureza importante e rotineira...que vai e volta..vai e volta... E quer saber mais? Não me importa que me ame em demasia ou igualmente a meu modo de amar. Só quero manter-te em meu peito quente e morrer amando a vida, morrer de amor.

Um comentário:

Ramona disse...
Este comentário foi removido pelo autor.