domingo, 21 de dezembro de 2008

De menor.




(13:05) -:
Pq Talita Confusão?
(13:07) Talita Confusão!:
E exatamente por viver com os pés no mundo dos sonhos mas sufocada pela realidade.Eu sou sempre indecisa,faço as pessoas pensarem demais e questionarem demais.Dizem que eu confundo.Sei o que quero mas fico com medo de agir de vez em quando.Sou uma confusão mental em pessoa...penso em tudo de todos os focos,com todas as respostas e concordo com todas.Ou seja,não xiste verdade absoluta por isso que eu mudo constantemente...pq a verdade que eu sigo traduz o momento que eu to vivendo,e vice-versa.


Acontece que amadureci um pouquinho hoje Ana. Acordei com vontade de te dizer ...
Confesso que cheguei a achar que era doença e que remédios me curariam do labirinto incerto que há em mim. Odeio essa esperança inalcansável da natureza humana, sempre achamos que amanhã será melhor, encontraremos uma justificativa para o que somos hoje. Será que é errado estar confusa? Tudo é relativo na verdade, até a própria verdade é relativa. Nessa busca pelo futuro perfeito esquecemos, ou mais que isso, odiamos o nosso presente. Mas é ele que existe, o futuro é só uma utopia. A culpa sempre tem que ser da química, do outro, do destino, de Deus ... mas contece que minha confusão não passou, não passa. Dura todo o tempo ... e se eu odiar a mim mesma? Hoje sei que isso se chama ingratidão e talvez uma das chaves de minha dor ... latejante, constante, parte de mim. Estaria eu sendo ingrata ao Criador, ao meu passado, à evolução? Meu "ser" de hoje não existe, ele é o nome de um conjunto de histórias que eu mesmo escrevi, de cheiros, de lugares por onde passei ... não importa se já fiz o certo ou o errado, porque até o certo e o errado são relativos. Não interessa o "como seria se" eu tivesse optado por outra estrada ... eu sou esse conjunto agora. Hoje "estou". Nunca "serei", e esta é minha condição de existência, assim como uma equação matemática só que mais complexa, eu não existiria , estando em cacos ou não, se meu caráter não fosse confuso. Eu disse caráter e não minha essência. Minha essência é imutável, e agora encondeu-se um pouco de mim. Sou mutante, mutável, e "minha vida tem sido de passividade e sonho".

"Porque enquanto eu amar a um Deus só porque não me quero, serei um dado marcado, e o jogo de minha vida maior não se fará."(Clarice Lispector)

Minha tristeza é abstração, a vida é surreal.

Um comentário:

Fermata disse...

Sabe Tilita... nao de se odiar, nao de se confundir, mas a vida é para isso mesmo. é para se viver, nem sempre é bom, nem sempre é ruim. o viver é q sim, é uma equaçao, como vc disse, bem complicado. cabe agente descomplicar, resolver e viver... =] so isso. Ta ligada!? aieuheaiaeh beijo Tilita, me liga! heheheh adoorooooooO!!! (LINE)