quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Memorial do Gentileza.

























Tu tens voz, moço!

Então usa esse poder com mansidão
Como instrumento de gentileza
Porque tal qual o poder de um olhar
É o da palavra que não volta

Usa tua fala com candura, seu moço

Porque tal qual um olhar
Pode tua palavra me viver ou me matar

Cuide para não me assassinar com tuas letras

Que essa vida já é dura demais, moço

As frases ardem, cortam e não voltam não

Mas se usadas com sabedoria
Podem ser o jardineiro que colhe,
Que leva, a paz e as flores.

2 comentários:

ℓ.mirella disse...

Que bonito isso! =)

Chiz disse...

Muito bonito e gentil de sua parte, Talita. Muito bem. Queremos mais.