segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

A última vez


Dessa vez era um desejo triste. O som que se ouvia era baixo e as notas musicais pareciam acorrentadas ao passado de beleza, trazendo em cada batida a dor de mais um final. Não era apenas um final, era o final daquela vida dividida, daquela dependência de alma e daquele encaixe perfeito entre dois corpos. O beijo remetia à primeira vez, mas com a melancolia quente, calma e molhada da despedida. O cheiro no ar não era mais dos perfumes que batizaram aquela união, era um cheiro de álcool suado e sujo das grades de erros, traições, invejas e metiras que acompanharam fielmente o amor que finda desde os tempos de nenêm. aqueles dois corpos fizeram amor como se fosse o fim do mundo, com prazer e nojo circulando nas veias. O sangue que banhava as mãos e as roupas não deixava esquecer que ali jazia um ponto final de felicidade, e sua herança seria a dor de um coração que sangra e morre nesse último erro. Se amaram sabendo que não era direito, que os olhos estavam inchados, que o sangue tinha odor de raiva e culpa. O amor por certo não compreendeu o fim de tanto querer e de tanta paz, mas as lágrimas sabiam que todo fim é triste. Certamente aquele fora o final mais tristonho que uma lágrima noticiou cuspindo suas verdades perfeitas. Difilmente existirá da mesma forma no mundo daqueles dois corpos beijos e poros e mãos que se completem no todo. o fato é que todo erro deve ser punido e o sangue jamais sairá das unhas. A voz calou-se em um ' Quem, além de você?' ... E nas mãos de deus repousou o espírito.

2 comentários:

Lari'Lissa Aisha disse...

Ela brota, e muitos poetas j'a fizeram belo o caminho que ela percorre. Ela vem hj r'apida, deseperada. E algumas encontram a boca outras tantas o pescoco* as demais de fazem marcas num chao, numa coberta, num abraco.
J'a se sabe dela 'e que uma hora ela e elas se findam e se espera mais delas.. afinal 'e melhor que se tenha lagrimas... assim saem toda a dor...
sente-se falta quando ela nao vem, ou elas. Pq a dor evolui em desepero sem fim e cria um monstro torto em corpos e entao fica o pensamento.. a gnt chora tudo que devia? ou ainda vai chorar?

- te amo*

Fermata disse...

...agente vive tudo o q deveria?
(pra completar)

O amor se finda mas com a magica certeza de que nao foi vivido em vao. Que mesmo que se acabe, ou talvez so se recolha, nada apagara a lembrança daquela sensaçao de ser completado e completar.

Isso é simplesmente unico, e poucos amantes conseguem isso... dai eles passam a ser chamados de poetas.

Te amo, Tilitinhaa!!!