quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Toda pintada de piadas ...







Hoje eu bati o vão que separa um pedaço pequenino do osso do meu cotovelo direito de sua outra metade pequenina e pontuda, que tem formato semelhante a uma gota achatada e maciça contra a fechadura de argola minúscula da dispensa daqui de casa e rolei no chão de dor que se misturou ao choque e deixou tudo dormente e imóvel, ruindo meu braço meio desengonçado por alguns minutos ...

E de repente me vi no quarto com a cabeça batendo na parede e as lágrimas rolando novamente por sua ausência. O que me dói é não poder tocar a pintinha no rosto do meu mais novo membro dormente, amputado, em coma.
Mas vem você de não sei onde, me deixando tonta com sua fala inquieta e exalando seu perfume de morango com gosto de pêra de areia doce e me convida para mais um passeio gelado de botas apertadas e os melhores abraços ...

Tempo, tempo, tempo, mano velho ...

Um comentário: